O infinito e o requeijão

infinito

O copo de requeijão foi a minha primeira aula de metalinguagem. Quando menino, a marca líder do produto estampava como rótulo a imagem saborosa de uma mesa farta onde não poderia faltar, é claro, o próprio copo de requeijão. E eu me deliciava com a perscrutação do infinito, ao raciocinar que havia outra pequena mesa com outro copo de requeijão dentro daquele rótulo, e que dentro do outro rótulo, outro rótulo, e outro, e outro…

Infinitamente, até não poder mais, um copo dentro do outro copo, dentro do outro copo de requeijão.

Anúncios

2 Respostas to “O infinito e o requeijão”

  1. Risca faca « miradouro Says:

    […] uma leve fome. Fui até a despensa buscar uma bandeija de egg esponge, e da geladeira recolhi um copo de requeijão. Na gaveta fui apanhar uma faca para ceifar os pães, quando me arrebatou a visão da […]

  2. Taísa Não Antonio Says:

    Escher gostava de requeijão.
    hahahaha

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: